Criar um site de vendas é um dos melhores investimentos que alguém pode fazer atualmente, principalmente em tempos de pandemia.

Afinal, o e-commerce nos últimos anos vem crescendo cada vez mais no Brasil e no mundo.

Com isso, os proprietários de negócios físicos de diversos segmentos do mercado estão migrando também para o mundo online.

Hoje, um site funciona como uma vitrine para quem deseja vender os seus produtos. Ele permite que as pessoas possam escolher e comprar de forma simples e prática.

Por proporcionar praticidade, o e-commerce brasileiro obteve um crescimento de 47% apenas no 1º semestre de 2020, em comparação ao mesmo período em 2019.

Esse crescimento mostra que os negócios físicos precisam ter a sua presença online para que possam aproveitar as oportunidades.

Se você é um empreendedor e não sabe o que fazer para migrar o seu negócio para o mundo online, não se preocupe porque vamos mostrar o que você deve fazer para criar um site de vendas.

Aprenda como criar um site de vendas do zero

Aprendendo a criar um site de vendas

A criação de um e-commerce completamente do zero envolve diversas etapas. Sendo assim, saiba o que você deve fazer.

Crie o seu plano de negócios

Como você sabe, para criar um negócio físico é preciso estudo e planejamento. Com o desenvolvimento de um site não é diferente.

Antes de criá-lo, você deve primeiramente definir claramente o seu plano de negócio com todas as informações relevantes.

Para auxiliar nessa parte, você pode utilizar a ferramenta Canvas ou outra ferramenta de sua escolha.

Além disso, outro ponto que deve ser levado em consideração é o CNPJ para a realização das vendas online, mesmo com a possibilidade de poder realizá-las como pessoa física é importante começar o seu negócio como empresa registrada.

Veja também nosso artigo: Importância do Marketing Digital para pequenas empresas

Registre o domínio

O domínio é o seu endereço do seu site na internet ele será muitas vezes, o primeiro contato que o seu cliente terá com a loja.

Sendo assim, é importante que o domínio seja algo fácil de memorizar e com boa indexação.

Ele pode ser registrado por diversas empresas como: GoDaddy, Registro.Br e Hostgator. O valor geralmente varia em cada empresa e você paga de forma anual.

Escolha um servidor de hospedagem

Após registrar o domínio, o próximo passo será contratar o serviço de hospedagem de site para dar início ao seu projeto.

A hospedagem é responsável por permitir a instalação do site, a configuração, armazenagem do conteúdo e por deixar o site no ar 24 horas por dia.

Existem diversas empresas que oferecem o plano de hospedagem apropriado para sites de vendas.

O que você deve fazer é encontrar o plano que atenda melhor às necessidades do seu negócio.

Escolha uma plataforma de e-commerce

Nessa etapa você deve escolher uma plataforma de e-commerce ela seja responsável pela criação do site, sistema de pagamento, registro do produto e entre outros.

Atualmente no mercado existem diversas opções como: Tray, Loja Integrada, WIX e entre outras.

Escolha a plataforma que seja ideal que ofereça todos os recursos necessários para o seu negócio, o preço geralmente costuma variar entre as empresas e de acordo com os recursos disponibilizados.

Crie um plano logístico

Para facilitar a entrega dos produtos para o seu cliente é importante ter um plano logístico.

Tendo em vista que o preço do frete é um fator decisivo para o cliente realizar a compra na sua loja ou em outra.

Nesse sentido, o que você deve fazer é procurar opções de entrega como transportadoras ou o próprio serviço do correio.

Além disso, é necessário também estabelecer as dimensões e peso dos produtos para que assim você saiba qual será o tipo de serviço melhor para a entrega.

Geralmente o correio é utilizado para entrega de produtos pequenos e com peso máximo de até 30kg.

Já a transportadora faz a entrega de produtos maiores, porém as duas opções possuem regras e você deve conhecer quais são.

Defina as formas de pagamento

Investir em um sistema de pagamento é fundamental para garantir a segurança dos dados dos clientes.

Por este motivo, você deve investir nas plataformas de pagamento que oferecem o Checkout Transparente.

Por outro lado, a plataforma de e-commerce deve apresentar esse mesmo recurso, antes da definição final você deve analisar todas as taxas que serão cobradas.

Configure o seu site de vendas

Após realizar os procedimentos anteriores você precisa começar a configurar o site.

Nessa etapa é importante deixar o site com uma aparência atrativa e prática para facilitar a navegação dos visitantes.

Além disso, para que o site tenha credibilidade você deve investir em um bom layout e oferecer todas as informações sobre os produtos para os seus clientes, assim as chances de vender aumentam.

O que fazer para divulgar um site de vendas?

Após criar um site de vendas, é importante investir em estratégias de marketing digital para conquistar clientes.

O site será uma ferramenta para vender os seus produtos, porém sem tráfego de visitas as vendas não acontecem.

Sendo assim, é importante investir em campanhas de marketing digital para atrair clientes, vender e escalar o seu negócio.

Conclusão

Agora que você aprendeu os passos necessários para criar um site de vendas, comece a colocar em prática para que em breve o seu negócio esteja aproveitando as oportunidades de vendas oferecidas pelo mundo online.

Entretanto, se você não tiver habilidade para criar o site peça ajuda de um profissional.

O marketing de aromas ou aromaterapia envolve mais do que apenas vender um aroma. Como disse o fabricante de perfumes Serge Lutens: “É potencialmente um portador da imaginação. O perfume é espesso, é veneno e puro desejo, é Eros em pessoa”.

Para anunciar uma aroma com sucesso, você deve explorar a psicologia humana e vincular sua marca a uma ideia abstrata desejável, como paixão, feminilidade ou masculinidade. É por isso que tantos anúncios de perfume são de natureza erótica.

Marketing de Aromas: 5 estratégias para sua marca

1. Identifique a Mensagem

Antes de criar uma campanha com o marketing de aromas, você deve identificar a mensagem da fragrância. Uma das estratégias mais populares usadas na história do marketing de aromas, conforme descrito em “The Erotic History of Advertising”, de Tom Reichert, é a chamada abordagem da “pedreira desejável”. A mensagem basicamente diz: use este aroma para excitar homens/mulheres.

Claro, existem outras mensagens comercializáveis ​​também, como excelência nos esportes, liberdade e independência, juventude, beleza, rebelião, felicidade e outros. Determine a ideia desejável para associar ao perfume.

2. Crie nome e embalagem

O nome e o design do frasco são elementos importantes do marketing de aromas. É por isso que os perfumes com nomes de designers e celebridades vendem tão bem. A garrafa também deve ter uma aparência icônica. Se o perfume por si só fosse suficiente para atrair os clientes, a maioria dos perfumes seria vendida em frascos de vidro simples e utilitários.

A verdade é que muitos aromas têm cheiros semelhantes ou contém ingredientes semelhantes. Um nome e uma embalagem reconhecíveis são ferramentas poderosas para diferenciar uma marca das outras.

3. Apele para os outros sentidos

O apelo ao olfato envolve muitas restrições práticas. É impossível para a mídia televisiva, por exemplo. Em “Publicidade e Cultura Popular”, o autor Sammy Richard Danna aponta, “a grande maioria dos anúncios de perfume não faz nenhum esforço para descrever os aromas que estão promovendo”.

Uma imagem cativante, voz e enredo podem percorrer um longo caminho em anúncios impressos, em vídeo e na web. Muitas marcas conhecidas usam modelos, música e slogans para ajudar a despertar o interesse das pessoas.

4. Use amostras de fragrâncias

No final do dia, o que você está tentando vender é uma fragrância. Nenhuma campanha de propaganda de perfume deve ser feita sem a distribuição de amostras reais do aroma. Os amostradores vêm em várias formas, incluindo cápsulas minúsculas, papéis para “raspar e cheirar” e folhetos instantâneos.

Métodos menos comuns de amostragem de perfume, conforme descrito em “The New Perfume Handbook” de Nigel Groom, incluem o uso de tiras de perfume, sachês de plástico e pérolas de perfume, que contêm uma forma em pó do perfume.

5. Marketing digital e de influência

A internet apresenta inúmeras opções para promover um novo aroma aos consumidores. Alcance o público cativo de influenciadores online no YouTube, Instagram e Facebook, fornecendo uma amostra promocional que o influenciador pode revisar ou apresentar em uma imagem ou vídeo. 

Direcionar anúncios para entusiastas de perfumes por meio dos principais sites de mídia social e usar uma rede de anúncios gráficos para anunciar nos principais sites frequentados por seu público-alvo.

Crie seus próprios vídeos e imagens prontas para compartilhar para fãs e primeiros compradores usarem para compartilhar suas experiências com seu novo aroma.

Fatores que afetam o marketing de aromas

As vendas de aromas foram afetadas pela crise econômica global, reporta a pesquisa de mercado, mas a perspectiva geral para aromas permanece positiva. O consumidor masculino entrou no mercado de fragrâncias como um nicho emergente. 

Os homens agora passam mais tempo com cuidados pessoais e compram mais produtos de cuidados pessoais, incluindo aromas. Embora ainda sejam relativamente novos no mercado, fragrâncias que são comercializadas para nichos holísticos e de aromaterapia também estão surgindo. 

Considerações finais

É especialmente importante para os fabricantes de aromas prestar atenção às bases de consumidores emergentes. Ingredientes naturais, fabricação com consciência ambiental e mídia social são tendências emergentes de marketing que atraem a nova geração de consumidores de aromas.

‘Quanto vai custar?’ é uma das perguntas mais populares que nos perguntam quando falamos sobre uma nova campanha de SEO, PPC, Paid Social, EDM ou de marketing digital geral. Há uma resposta curta e uma longa e vou dar as duas. Lido até o fim, porém, este não será um daqueles artigos que prometem muito e oferecem pouco!

agência de marketing digital

A resposta curta

Depende.

Certamente, você sabia que isso seria parte da resposta! Qualquer agencia de marketing digital que esteja procurando estabelecer um preço de engajamento eficaz, mutuamente benéfico e de longo prazo considerará cuidadosamente o seguinte antes de chegar a um preço:

  • Os resultados de sua campanha desejados.
  • Suas necessidades, onde você está agora e o nível de concorrência em seu setor / local.
  • A qualidade de seus ativos de marketing existentes (site, conteúdo, equipe interna, banco de dados de contato, tecnologia de marketing existente, tráfego atual e muito mais).
  • Quanto a agência  digital gasta com pessoas, treinamento e escritórios (e mais).

Como a agência valoriza seu tempo, conhecimento e habilidade e o lucro que pretende obter com o engajamento.

A resposta longa

É exatamente assim que chegamos a um valor de R$

A relação agência / cliente só funciona se houver geração de valor real para ambas as partes. Por esse motivo, a maioria das boas agências leva muito a sério o estágio de precificação. Tenha muito cuidado com qualquer agência disposta a lhe dar um preço antes que ela realmente saiba a resposta aos três primeiros pontos acima. Um preço mínimo quase certamente resultará em uma solução ideal. Isso pode resultar em muita atividade de campanha, mas nem sempre levará aos resultados desejados.

Para concretizar os resultados desejados, requisitos, situação atual e ativos de marketing existentes, normalmente passamos pelo seguinte processo:

Orçamento:  discutiremos com transparência as prováveis ​​faixas de preço das diferentes abordagens que poderíamos adotar. A maioria dos clientes tem orçamentos com os quais precisam trabalhar e queremos saber com o que estamos trabalhando antes de começar a sugerir soluções.

Descoberta:  Faremos um workshop de descoberta com o cliente em potencial, incluindo um mergulho profundo em suas necessidades, situação atual e uma exploração do que constituirá sucesso para eles.

Pesquisa: Faremos, então, pesquisas competitivas para ver o que enfrentaremos para alcançar esses resultados. Quão desafiador é o espaço?

Desenvolvimento de estratégia: Em seguida, estão as discussões de estratégia interna para avaliar a quantidade provável de trabalho e os tipos de canais que achamos que serão necessários para atingir os resultados desejados pelo cliente. Como parte disso, desenvolvemos um ‘roteiro’ mostrando claramente como e quando planejamos abordar os vários elementos desta campanha específica.

Entrega da estratégia: finalmente, e mais importante, entregamos a estratégia, o roteiro e o orçamento ao cliente para garantir que estamos todos na mesma página e que todos concordamos com os objetivos da campanha e os desafios potenciais. Tudo indo bem, é hora de trabalhar!

Isso é muito trabalho para nós. No entanto, mais de uma década executando campanhas de marketing eficazes nos ensinou que essas etapas são essenciais para o sucesso a longo prazo. Resumindo, fazer isso é muito menos trabalhoso do que tentar salvar uma campanha mal planejada 6 meses depois.

Fazemos tudo isso com entusiasmo antes que um dólar mude de mãos ou um contrato seja assinado.

Não se esqueça, você sempre recebe o que incentiva

O melhor modelo de precificação para você e sua agência é aquele que melhor incentiva as pessoas certas a se concentrarem nos resultados que você valoriza. Vemos agências cobrando por hora, trabalhando por uma porcentagem dos gastos de mídia, pagos em resultados de desempenho específicos, pagos por canal ou trabalhando por uma taxa mensal definida. Dependendo da agência e do que você deseja alcançar, há lugar para uma ou mais dessas abordagens. Nenhum deles é inerentemente defeituoso.

Nunca se esqueça, porém, que cada modelo pode incentivar um comportamento indesejado específico.

O pagamento por hora pode incentivar as pessoas a trabalhar um pouco mais devagar.

Uma porcentagem dos gastos com mídia pode encorajar uma agência a encontrar maneiras de gastar mais mídia.

Modelos baseados em desempenho irão incentivar uma agência a fazer apenas o que é mensurável para ela e ignorar coisas que não são mensuráveis ​​(e muitas coisas realmente valiosas em marketing não são mensuráveis ​​diretamente ou atribuídas a uma ação específica).

Da mesma forma, trabalhar sem um contrato de longo prazo provavelmente incentivará o pensamento de curto prazo.

Negociar para baixo o preço de forma que a agência fique com pouco ou nenhum lucro pode motivar a agência a colocar seu pessoal menos experiente (e menos caro) no projeto.

O modelo geral de preços é um aspecto crítico a se considerar! O preço é importante. Mas precisa ser secundário para alcançar os resultados de que você precisa. Não “ganhe” na negociação de preço apenas para “perder” no propósito de precisar de uma agência em primeiro lugar.

Finalmente, aqui está o que cobramos por nossos serviços de marketing digital

Você encontrará muitas pessoas mais baratas do que a Webtrends e também encontrará agências que cobram muito mais. Acreditamos que estamos acima da média, mas não muito. Dito isso, nossos clientes atuais não tendem a se concentrar muito em quanto cobramos. Gostamos de pensar que é porque eles veem valor no que fazemos.

Existem duas maneiras de trabalhar com os clientes e ambas têm preços ligeiramente diferentes. É assim que funciona.

Campanhas específicas de canal

Muitas vezes somos abordados por equipes de marketing internas para fornecer escala ou executar em uma única tática ou canal. Este é frequentemente o caso de nossos clientes maiores que nos veem como sua Agência SEO, Agência de Mídia Paga ou Agência Social Paga (ou uma combinação de mais de uma delas). Também trabalhamos desta forma para vários clientes menores com requisitos específicos que desejam excelentes resultados.

Normalmente, esse tipo de envolvimento é por uma taxa mensal acordada (mais potencialmente uma % da mídia, se aplicável). O preço depende da complexidade e do resultado desejado.

Atualmente, temos clientes que nos pagam entre R$ 2.000 e R$ 15.000 por canal por mês, dependendo da complexidade, concorrência e escopo. Essas campanhas são por um período inicial de 6 ou 12 meses com a intenção de ambas as partes de um relacionamento muito mais longo. Temos clientes que nos utilizam para canais únicos ou múltiplos.

Campanhas de marketing ágil

Também temos clientes que estão mais focados nos próprios resultados e não se preocupam com canais específicos. Quando for esse o caso, nossos estrategistas desenvolvem roteiros de 6 meses delineando o que acreditamos ser as atividades necessárias para atingir os principais resultados nos próximos seis meses.

Se algo mudar significativamente ou quando chegarmos ao final do roteiro de seis meses, criamos um novo roteiro. De roteiro em roteiro, os canais que usamos para um cliente serão alterados conforme necessário. Por exemplo, um roteiro típico (se existir) pode incluir trabalho de descoberta para auxiliar na definição da estratégia, vários canais (como Google Ads, retargeting, redes sociais pagas, EDMs, publicidade gráfica, SEO ou CRO) também como analítica, educação e serviços de capacitação de vendas.

Temos clientes atuais nos pagando a partir de R$ 5.000 por mês para campanhas de marketing ágil. Também temos clientes que pagam até o dobro ou o triplo desse valor, e mais, por campanhas combinadas significativamente mais complexas. Novamente, as campanhas iniciais são para um período de 6 ou 12 meses e temos trabalhado com alguns de nossos clientes nesta base por muitos anos.

Essa pode ser uma forma extremamente eficaz de trabalhar para empresas que desejam que cuidemos da estratégia digital geral, bem como da execução digital.